Projetos Pedagógicos - Sala Laranja


Meninos Rabinos > Faço Lá  > Projetos Pedagógicos > Projeto Pedagógico - Sala Laranja

Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
Creche, Jardim de Infância, Babysitting, Festas, Berçário
[D]

 

Viver, Sentir e Sonhar... À Descoberta dos Sentidos!

 

Tema escolhido

“O Laboratório dos sentidos, inaugurado pelos exercícios tácteis, auditivos, olfativos, em apuramento de graduação, proporcionam à criança experiências exaltantes.”

António Torrado

Depois de observarmos o grupo e mediante a faixa etária em que se encontram, o tema escolhido para o projeto a desenvolver foi: “Viver, Sentir e Sonhar…À Descoberta dos sentidos!.”.

 Pormenor da Sala Laranja[D]

O porquê deste tema? Escolhemos este tema porque as crianças encontram-se numa fase de exploração e curiosidade e tudo o que observam é motivo de interesse e descoberta e é com estas descobertas que estas vão evoluindo no seu desenvolvimento. O grupo de crianças da sala laranja encontra-se numa fase de descoberta, de investigação, de exploração do outro, do seu próprio corpo e do mundo que o rodeia. Interessa-lhes o funcionamento das coisas ao seu redor. Estando numa fase de conquista, estão a construir o seu saber e a sua personalidade.

Nesta fase, as crianças aprendem utilizando todo o seu corpo e todos os seus sentidos. Estas recolhem informação a partir de todas as suas ações: levam constantemente um livro ou um brinquedo à boca, desta forma ela está a explorá-lo, está a construir o seu saber. Através da coordenação do paladar, tato, olfato, visão, audição, sentimentos e ações, são capazes de construir conhecimento.

Assim, a forma mais adequada de trabalhar com este grupo é permitir amplas oportunidades de realização de experiências com materiais, situações e pessoas.

Os cinco sentidos assumem um papel muito importante no desenvolvimento das crianças, na medida em que é através deles que as crianças conhecem, percepcionam e descobrem o mundo que as rodeia.

 

Fundamentação teórica

 Sala Laranja[D]

CINCO SENTIDOS

Eu tenho dois olhinhos

Que servem para olhar

E tenho dois ouvidos

Que servem para escutar

Também tenho uma boca

Que serve p’ra falar

Com ela posso rir

E até posso cantar.

Também tenho um nariz

P’ra poder respirar

Se não estou constipado

Tudo posso cheirar

Com as pontas dos dedos

Eu posso tatear

E assim distingo as coisas

Sem precisar de olhar.

Com estas duas mãos

Eu posso trabalhar

Ajudar meus irmãos

Escrever, desenhar

Com estes dois pézinhos

Correr, andar, saltar

Com todos os sentidos

Viver, sentir, sonhar...

 

O ser humano toma conhecimento do mundo exterior através dos seus sentidos formando conceitos através da construção de imagens provenientes das experiências que realiza com esses mesmos sentidos. Este é dotado de sentidos, que lhe permitem conhecer e interagir com o meio que o rodeia.

Os vários objetos existentes no meio circundante ao ser humano transmitem impressões diferentes quando são tocados ou manuseados. Existem muitas caraterísticas: tamanho, forma, cor, textura, leveza ou peso, frio ou calor.., e todos os graus dessas combinações. A organização e interpretação de simples impressões sensoriais denomina-se por perceção.

A perceção pode ser considerada também, como um processo ativo utilizado pela criança para enfrentar e ajustar-se ao ambiente.

Percebendo as diferentes propriedades do mundo em que vive, a criança começa a ordenar as suas experiências, dando-lhes um significado.

Bonecos da Sala Laranja[D]

 

 

 

Pormenor da Sala Laranja[D]

O homem é um ser sensorial, capaz de perceber no ambiente, características, qualidades ou propriedades, que o fazem distinguir, diferenciar ou comparar objetos situados nesse ambiente.

Observando um bebé que acabe de nascer é possível reparar que este ainda não apresenta um perfeito funcionamento dos olhos, pois somente por volta das sete ou oito semanas é que se denota uma maior coordenação do olhar na procura do objeto. O recém-nascido também ouve diferentes sons, reage a mudanças espaciais e é sensível à dor.

Segundo Piaget, em estudos sobre a perceção dos bebés, estes nem sequer distinguem eles próprios das suas ações. Descobrindo as diferentes maneiras de sentir as coisas (vendo, tocando ou chupando) e de compreender que o objeto pode aparecer, desaparecer e reaparecer, um bebé começa a distinguir entre ele mesmo e os acontecimentos externos.

A partir do momento em que a criança começa a organizar as suas impressões sensoriais, e a dar-lhes um significado, raciocinando em cima das experiências concretas e reais, ela passa a construir as suas noções do mundo.

A educação sensorial implica, não só o conhecimento dos órgãos dos sentidos e suas funções, como também, o comprovar que, através deles, é possível conhecer-se e perceber o que nos rodeia, discriminando e distinguindo as propriedades básicas dos objetos. E para isso, o educador deverá facilitar um grande número de experiências diretas que permitam à criança exercitar a perceção através de cada um dos sentidos.

O sentido da visão, proporciona os dados sensoriais de mais imediata e prévia elaboração inteletual. A visão foi o sentido que mais se exercitou até chegar a esta fase, dos 0 aos 4 anos. O desenvolvimento do sentido da visão compreende as noções de luz, obscuridade, cor, tonalidade, brilho, forma, tamanho dos objetos, etc.

O sentido do tato, permite conhecer as características “visíveis” dos objetos, no âmbito deste sentido, deve tratar-se da perceção da consistência, textura, temperatura, reconhecimento das formas, peso etc.

O sentido da audição, adquire uma grande importância na Educação Infantil pela sua relação com a linguagem.

Em relação ao sentido do olfato, o desenvolvimento deste sentido, girará em torno da perceção dos diferentes odores que aparecem na vida diária.

No sentido do paladar, o trabalho irá centralizar-se na discriminação dos diferentes sabores e na precisão gustativa.

É portanto, extremamente indispensável propor-se atividades que permitam às crianças utilizar os órgãos dos sentidos e conhecer as funções que estes realizam.

[Topo]

 

Objectivos

 

Estes são os objetivos gerais do projeto pedagógico, que se dividem nos seguintes objetivos específicos:

Objetivos Gerais

 

Objetivos específicos

 

- Desenvolver as capacidades sensoriais;

- Desenvolver as potencialidades do corpo humano através dos órgãos dos sentidos;

- Promover o desenvolvimento da linguagem e comunicação;

- Desenvolver a motricidade e promover o desenvolvimento motor na criança;

- Promover a descoberta do corpo humano como um objeto criativo;

- Ter a noção da estrutura corporal e as suas respetivas funções;

 

- Desenvolver atitudes criadoras, engrandecer a originalidade e expandir a imaginação;

 

- Desenvolvimenter o pensamento lógico-matemático;

 

- Estimular um desenvolvimento harmonioso e integral das suas capacidades ao nível: psicomotor, afetivo, cognitivo, linguístico e percetivo;

 

- Desenvolver na criança auto-estima e confiança em si própria e nos que a rodeiam;

 

- Desenvolver a autonomia e a interação com o meio ambiente;

- Auxiliar a criança na sua socialização (respeito pelo outro e por pequenas regras);

 

- Respeitar a individualidade e o ritmo/evolução de cada criança;

 

- Promover uma educação de base ao nível da segurança;

- Incentivar a participação das famílias no processo educativo.

- Estimular os sentidos (a memória visual, capacidade auditiva, o paladar, o olfato e a sensibilidade tátil);

- Descobrir novas sensações através dos sentidos (Visão, audição, olfato, paladar e tato);

- Caracterizar e classificar os objetos através dos sentidos;

- Conhecer as funções dos órgãos dos sentidos;

- Uso dos sentidos para classificar objetos segundo as suas características;

- Contato com novas texturas;

- Ser capaz de reconhecer o corpo e as diferentes partes que o compõem;

- Promover a criatividade da criança, a expressividade e o sentido estético;

- Estimular a aquisição de novo vocabulário;

- Estimular a comunicação e a linguagem através da palavra, da música, do movimento, das artes plásticas, etc.;

- Desenvolver a motricidade fina e grossa;

- Estimular movimentos (habilidade, trepar e equilíbrio);

- Estimular a coordenação óculo-manual;

- Estimular a destreza manual;

- Favorecer junto da criança a tomada da consciência dela própria;

- Ser capaz de trabalhar em grupo;

- Estimular a criatividade e a imaginação;

- Estimular os níveis de atenção e concentração.

A elaboração,  redacção e implementação de um projeto pedagógico é um trabalho contínuo, ao longo de todo o ano letivo, pelo que ao longo do ano letivo estes objetivos, o planeamento de atividades e as estratégias de implementação são re-equacionados.

A redação de um projeto pedagógico é mais extenso e tem outros conteúdos que não se encontram aqui apresentados. Todos os Encarregados de Educação dos "Meninos Rabinos" que queiram aprofundar o seu conhecimento do presente projeto pedagógico, poderão solicitar à Educadora de sala todos os esclarecimentos.

[Topo]

[Voltar aos restantes Projetos]